segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Capes confere bom desempenho à maioria dos cursos

Pós-graduação
Capes confere bom desempenho à maioria dos cursos
Publicada em 26/10/2007 às 13h33m
O Globo Online e O Globo
RIO - A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) divulgou nesta quarta-feira os resultados da Avaliação Trienal de cursos de mestrado e doutorado ( clique aqui e confira as notas de cada curso avaliado (em pdf) ). Dos 2.266 programas de pós-graduação (de um total de 3.409 cursos) - 2.070 de mestrado acadêmico, 1.182 de doutorado e 157 de mestrado profissional -, somente 75 (3,3%) dos cursos avaliados obtiveram nota 7, máxima, e 144 (6,4%) tiveram 6, a segunda melhor pontuação. A maioria (801 ou 35,3%) obteve conceito 4 (quatro) e 677 (29,9%) ficaram com nota 3. O terceiro maior grupo - 478 programas (21,1%) - ficou com 5 (cinco) pontos. No total, 91 cursos obtiveram conceitos 1 um (0,3%) e 2 (3,7%). Destes, dez já estão extintos ou foram incorporados a outros, em diferentes instituições de ensino. Os demais - dos quais 14 estão localizados no Rio - podem ser fechados, mas os resultados ainda dependem de análise dos pedidos de reconsideração enviados pelas instituições, que podem ser feitos num prazo de 30 dias. O julgamento dos recursos deve ocorrer até o fim do ano.

- Nosso intuito não é fechar os cursos, mas qualificar a pós-graduação brasileira - explicou o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Entre os cursos com nota 7 (sete), 45 estão em São Paulo (entre eles, os mestrados e doutorados em ciência de alimentos e engenharia de alimentos da Unicamp, e agronomia na USP), 12 no Rio de Janeiro (entre eles, o de química biológica da UFRJ) e 9 no Rio Grande do Sul (entre eles o de física da UFRGS). Em das primeiras colocadas, A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) lidera o ranking da Capes e quatro estão no Rio - FGV (2), UFRJ (7), PUC (8) e Fiocruz (10).

Segundo o ministro, a produção científica brasileira corresponde a 2% da registrada em todo o mundo.

- Não há sombra de dúvida sobre a excelência da pós-graduação brasileira. Neste sentido, não há paralelo para o Brasil na América Latina - afirmou, durante o anúncio, em Brasília.

A Avaliação Trienal 2007 analisou o desempenho de qualidade relativo ao período 2004-2006. Foram avaliados pontos como a produção científica dos cursos, a formação de mestres e doutores e o impacto social dos programas oferecidos pelas instituições. Todos os cursos de mestrado e doutorado de instituições públicas e privadas são avaliados e podem receber conceitos que vão de 1 a 7. Os cursos com notas 1 e 2 são descredenciados pela Capes. As notas 6 e 7 são atribuídas a cursos com desempenho equivalente ao dos mais importantes centros internacionais de ensino e pesquisa. A nota 5, para cursos com alto nível de desempenho - é o o maior conceito admitido para programas que ofereçam apenas mestrado. A nota 4, para bom desempenho e a 3, para o padrão mínimo de qualidade ( clique aqui para ler o relatório completo sobre a Avaliação Trienal (em pdf) ).


Para o presidente da Capes, Jorge Guimarães, a avaliação é responsável pela elevação da qualidade dos cursos de pós-graduação brasileiros.

- Sem o rigor que usamos ao avaliar os cursos, não teríamos chegado ao nível de qualidade que temos hoje - garantiu.

Esta é a 15ª avaliação depois da implantação do Sistema de Avaliação da Pós-Graduação Nacional, em 1976.


Assine O Globo e receba todo o conteúdo do jornal na sua casa
by globo

Nenhum comentário: