segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

"A direção da Yahoo parece estar apostando que a Microsoft não quer 'se tornar hostil'


UOL BUSCA
Web|Notícias|Imagens|Vídeo|Preços
11/02/2008 - 12h47
Yahoo rejeita oficialmente a oferta de compra da Microsoft

NOVA YORK, 11 Fev 2008 (AFP) - O Yahoo rejeitou oficialmente a oferta de compra da Microsoft de US$ 44,6 bilhões por considerá-la desvalorizada, anunciou nesta segunda-feira o grupo em um comunicado.

"Depois de uma cuidadosa avaliação, a direção acredita que a proposta da Microsoft desvaloriza substancialmente o Yahoo, incluindo nossa marca global, ampla audiência mundial, significativos investimentos recentes em plataformas de publicidade e as perspectivas futuras de crescimento, o fluxo de efetivo e lucros potenciais, assim como nossos substanciais investimentos não consolidados", afirma o Yahoo.

Em 1º de fevereiro, a Microsoft anunciou o que qualificou como "uma generosa" oferta para adquirir o Yahoo, em um esforço de fundir a maior companhia mundial de softwares com um dos principais atores da Internet. O objetivo era competir com o gigante de buscas e publicidade online Google.

A Microsoft havia proposto US$ 31 por ação, um prêmio de 62% sobre a cotação de fechamento do dia anterior, e afirmou que a combinação de ambas as companhias levaria a redução de custos de US$ 1 bilhão por ano.

Em sua edição de sábado, o "Wall Street Journal", que citou fontes próximas da negociação, antecipou esta notícia.

Segundo a matéria, a direção da Yahoo considerou que a oferta da Microsoft "desvalorizava enormemente" a empresa e não levava em conta os riscos que o Yahoo enfrenta, já que um negócio desse porte poderia ser bloqueado por agências de regulação governamentais.

"A direção da Yahoo parece estar apostando que a Microsoft não quer 'se tornar hostil' e tentar adquirir a companhia contra os desejos da administração e da direção", acrescentou.

Contudo, na quarta-feira, o diretor-executivo da Yahoo, Jerry Yang, enviou uma mensagem aos funcionários, assegurando que estavam estudando outras opções para evitar a oferta da Microsoft. "Nossa direção está avaliando profundamente uma ampla gama de potenciais alternativas estratégicas", escreveu Yang em seu e-mail.

A Google considerou os esforços da Microsoft como um ataque à independência da internet. "A hostil oferta da Yahoo produz perguntas problemáticas", disse David Drummond, vice-presidente da Google para Desenvolvimento Corporativo.

"Isso é mais que uma simples transação financeira, uma companhia se apoderando da outra. É sobre preservar os princípios da internet: abertura e inovação".

Nenhum comentário: