sábado, 15 de março de 2008

Retrato do descaso

Retrato do descaso
É triste que as entidades de defesa do consumidor - passados 17 anos de vigência do Código de Defesa do Consumidor - ainda tenham que fazer o ranking das empresas que mais dão dor de cabeça aos usuários. Pior ainda que sejam sempre as mesmas campeãs de queixas, como é o caso da Telefônica. Isso mostra que o desrespeito ao consumidor é prática reiterada e nada se tem feito para que deixe de liderar as listas. O fato de a empresa atender milhões de pessoas não é desculpa para as 4.405 reclamações do ano passado no Procon-SP. A Telefônica liderou as queixas de 1998 até 2001 e depois em 2006. E agora novamente está a frente com o maior número de queixas. O desempenho da Telefônica influiu também no ranking por áreas: "serviços essenciais", que congrega telefonia, fornecimento de energia elétrica e água, entre outros, lidera o levantamento, com 31% das reclamações. Já na PRO TESTE Associação de Consumidores ao longo de 2007 os serviços públicos e de interesse público tiveram 34% das queixas, seguidos de produtos (33%); financeiros (17%); e por serviços em geral (16%).Compras pela Internet; serviços de telefonia celular; telefones celulares; produtos eletroeletrônicos; e serviços de TV por assinatura foram os serviços e produtos líderes em reclamações de associados da entidade.

Escrito por Maria Inês Dolci às 12h33

Retrato do descaso
É triste que as entidades de defesa do consumidor - passados 17 anos de vigência do Código de Defesa do Consumidor - ainda tenham que fazer o ranking das empresas que mais dão dor de cabeça aos usuários. Pior ainda que sejam sempre as mesmas campeãs de queixas, como é o caso da Telefônica. Isso mostra que o desrespeito ao consumidor é prática reiterada e nada se tem feito para que deixe de liderar as listas. O fato de a empresa atender milhões de pessoas não é desculpa para as 4.405 reclamações do ano passado no Procon-SP. A Telefônica liderou as queixas de 1998 até 2001 e depois em 2006. E agora novamente está a frente com o maior número de queixas. O desempenho da Telefônica influiu também no ranking por áreas: "serviços essenciais", que congrega telefonia, fornecimento de energia elétrica e água, entre outros, lidera o levantamento, com 31% das reclamações. Já na PRO TESTE Associação de Consumidores ao longo de 2007 os serviços públicos e de interesse público tiveram 34% das queixas, seguidos de produtos (33%); financeiros (17%); e por serviços em geral (16%).Compras pela Internet; serviços de telefonia celular; telefones celulares; produtos eletroeletrônicos; e serviços de TV por assinatura foram os serviços e produtos líderes em reclamações de associados da entidade.

Escrito por Maria Inês Dolci às 12h33

http://mariainesdolci.folha.blog.uol.com.br/

Nenhum comentário: