quinta-feira, 3 de julho de 2008

Heterogeneidade marcam as primeiras mesas literárias da Flip

Nesta edição do FLIP o destaque mesmo é E. Roudinesco e suas análises com fundamentos da Psicanálise debruçando-se sobre autores de ponta como Shakespeare, Joyce, Machado de Assis, Italo Svevo, Clarice Lispector e Philip Roth.ostaria de ouví-la e sentí-la nas considerações sobre Machado especialmente, já que Clarice tem forte divulgaçaõ na França.PACV



JB Online




RIO - Nesta quinta-feira, segundo dia da Flip, começam acontecer as mesas literárias, uma das marcas registradas do festival de Paraty.


O primeiro encontro, batizado de "Primeiro Tempo", irá acontecer às 10h da manhã, e reunirá os autores Adriana Lunardi, Emílio Fraia, Michel Laub e Vanessa Bárbara. Vanessa e Emilio, os caçulas da mesa, estréiam em livro nesta sexta edição da Flip: Vanessa lança uma reportagem sobre o Terminal Rodoviário do Tietê e, junto com Emilio Fraia leva a Paraty a novela escrita a quatro mãos "O verão do Chibo".


Um pouco mais tarde, na segunda mesa, "Espelho", marcada para às 11h45, a francesa Elisabeth Roudinesco examina a relação entre psicanálise e literatura, através de diversos autores como Shakespeare, Joyce, Machado de Assis, Italo Svevo, Clarice Lispector e Philip Roth.


Na parte da tarde, mais três mesas literárias estão programadas para acontecer: "Retrato em Preto e Branco", com Carlos Lyra e Lorenzo Mammi, que discutirão a importância dos 50 anos da Bossa Nova; "Conversa de Botequim", com Humberto Werneck e Xico Sá, que tratará da literatura boêmia; e "Sexo, mentiras e videotape", com Cíntia Moscovich, Inês Pedrosa e Zoë Heller, que trará o universo feminino da literatura como tema

Nenhum comentário: