REDES

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Um dos fundadores do Pink Floyd, tecladista Richard Wright morre aos 65 anos

Um dos fundadores do Pink Floyd, tecladista Richard Wright morre aos 65 anos
Da Redação

AFP


Rick Wright (d.), na reunião da formação clássica do Pink Floyd em Londres (02/07/2005)

OUÇA PINK FLOYD NA RÁDIO UOL
FOTOS DE ROGER WATERS EM SP
LETRAS DO PINK FLOYD


O tecladista Richard Wright, membro fundador do grupo britânico Pink Floyd, morreu de câncer nesta segunda-feira (15) aos 65 anos, informou um porta-voz do músico.

"A família de Richard Wright, membro fundador do Pink Floyd, anuncia com grande tristeza que Richard morreu hoje após uma curta luta contra o câncer", comunicou.

Wright entrou para história da música após criar o Pink Floyd junto a Roger Waters, o baterista Nick Mason e o guitarrista Syd Barret.

Embora como compositor não tenha sido tão produtivo quanto Waters, com quem manteve grande rivalidade, escreveu algumas canções de discos famosos como "Meddle" (1971), "The dark side of the moon" (1973) e "Wish you were here" (1975).

Durante a gravação de "The Wall" (1979), Wright teve que abandonar a banda por suas diferenças irreconciliáveis com Waters.

No entanto, Wright, seguiu tocando com o conjunto como músico contratado durante shows de promoção do "The Wall" em 1980 e 1981.

Autor de dois discos solos, "Wet dream" (1978) e "Broken China" (1996), o músico continuou colaborando com o Pink Floyd, sobretudo após a saída de Waters da banda, em 1985.

Rock psicodélico
Surgido na efervescência do cenário psicodélico londrino dos anos 60, o Pink Floyd é um dos principais grupos da história do rock e já lançou álbuns clássicos como "Ummagumma" (1969) e "The Wall" (1979), entre outros.

O principal compositor da banda, Roger Waters, deixou o Pink Floyd no começo dos anos 80 e em 1986 tentou abrir um processo contra os ex-colegas. Liderado por David Gilmour, o grupo alcançou grande popularidade ao revisar seu repertório com lançamentos ao vivo -- como "Delicate Sound of Thunder" (1988) e "Pulse" (1995) -- e também com eventuais trabalhos de inéditas, como "A Momentary Lapse of Reason" (1987), "The Division Bell" (1994), entre outros.

Nenhum comentário: