sexta-feira, 31 de outubro de 2008

UMA DAS MAIS ANTIGAS FEIRAS DE LIVROS DO BRASIL ESTÁ NA SUA 54 EDIÇÃO- PORTO ALEGRE-RGS

UMA DAS MAIS ANTIGAS FEIRAS DE LIVROS DO BRASIL ESTÁ NA SUA 54 EDIÇÃO- PORTO ALEGRE-RGS
A Feira do Livro de Porto Alegre é uma das mais antigas do País. Sua primeira edição ocorreu em 1955 e seu idealizador foi o jornalista Say Marques, diretor-secretário do Diário de Notícias. Inspirado por uma feira que visitara na Cinelândia no Rio de Janeiro, Marques convenceu livreiros e editores da cidade a participarem do evento.

O objetivo era popularizar o livro, movimentando o mercado e oferecendo descontos atrativos. Na época, as livrarias eram consideradas elitistas. Por esse motivo, o lema dos fundadores da primeira Feira do Livro foi: Se o povo não vem à livraria, vamos levar a livraria ao povo.

A Praça da Alfândega era um local muito movimentado na Porto Alegre dos anos 50 e de 400 mil habitantes. E, no dia 16 de novembro de 1955, era inaugurada a 1ª Feira do Livro, com 14 barracas de madeira instaladas em torno do monumento ao General Osório.

Na segunda edição do evento, iniciaram as sessões de autógrafos. Na terceira, passaram a ser vendidas coleções pelo sistema de crediário. Nos anos 70, a Feira assumiu o status de evento popular, com o início da programação cultural. A partir de 1980, foi admitida a venda de livros usados. E, na década de 90, conquistou grandes patrocinadores, estimulados pelas leis nacional e estadual de incentivo à cultura.

A infra-estrutura foi ampliada e modernizada, os eventos culturais se consolidaram e a Feira passou a receber grandes nomes do mercado editorial brasileiro e internacional.


Patronos em 42 edições
A Feira do Livro de Porto Alegre adotou a tradição de eleger um patrono na 11ª edição, escolhendo o jornalista, político e escritor Alcides Maya. Os patronos eram eleitos entre escritores e livreiros significativos para o mercado editorial gaúcho e já falecidos. Entre os anos de 1965 e 1983, foram homenageados 13 escritores gaúchos, um jornalista, três livreiros e dois escritores estrangeiros.

Em 1984, a 30ª edição inicia uma nova fase. O patrono Maurício Rosenblatt, um dos fundadores e grande incentivador da Feira, é o primeiro homenageado em vida. A partir desse ano, os patronos passaram a ser escritores gaúchos ou radicados no Estado em atividade.

Na 40ª edição, a Câmara do Livro fez uma homenagem a outros fundadores do evento. Foram escolhidos como patronos Nelson Boeck, Edgardo Xavier, Mário de Almeida e Sétimo Luizelli.

Confira todos os homenageados até a 53ª edição de 2007.


1965: Alcides Maya

1966: João Simões Lopes Neto

1967: Alceu Wamosy

1968: Caldas Júnior

1969: Eduardo Guimaraens

1970: Augusto Meyer

1971: Manoelito de Ornellas

1972: Luís Vaz de Camões

1973: Darcy Azambuja

1974: Leopoldo Bernardo Boeck

1975: Athos Damasceno Ferreira

1976: Erico Verissimo

1977: Henrique Bertaso

1978: Walter Spalding

1979: Auguste Saint-Hilaire

1980: Moysés Vellinho

1981: Adão Juvenal de Souza

1982: Reynaldo Moura e Monteiro Lobato

1983: José Bertaso

1984: Maurício Rosenblatt

1985: Mario Quintana

1986: Cyro Martins

1987: Moacyr Scliar

1988: Alberto André

1989: Maria Dinorah

1990: Guilhermino César

1991: Luis Fernando Verissimo

1992: Paulo Fontoura Gastal

1993: Carlos Reverbel

1994: Nelson Boeck, Edgardo Xavier, Mário de Almeida Lima e Sétimo Luizelli

1995: Caio Fernando Abreu

1996: Lya Luft

1997: Luiz Antonio de Assis Brasil

1998: Patrícia Bins

1999: Décio Freitas

2000: Barbosa Lessa

2001: Armindo Trevisan

2002: Ruy Carlos Ostermann

2003: Walter Galvani

2004: Donaldo Schüler

2005: Frei Rovílio Costa

2006: Alcy Cheuiche

2007: Antonio Hohlfeldt

Nenhum comentário: