segunda-feira, 11 de maio de 2009

Academia Paulista de Letras Passará por Reformas


O Prédio da acaemia passará por reformas ainda este ano.Paulo ACV

Localizado num terreno de 1.200 metros quadrados, o casarão foi erguido entre 1907 e 1911 pelo italiano Giuseppe Sachetti e apresenta uma arquitetura eclética de toques art nouveau, bem ao estilo da época. O lugar se tornou um marco na capital, até começar a entrar em decadência com a mudança do médico Souza, um intelectual que ajudou a fundar a Academia Paulista de Letras, para o Rio. Passou pelas mãos de vários proprietários e foi adquirido em 1975 pelo INSS, que o vendeu à Companhia Mofarrej dois anos depois. Com o tombamento, em 1984, ficou abandonado

Com o tombamento, em 1984, ficou abandonado. Na metade dos anos 90, o grupo decidiu dar um novo destino à casa. A primeira dificuldade foi encontrar a planta, escondida em arquivos da prefeitura. Algumas surpresas foram surgindo no decorrer da obra, como um emblema próximo à entrada em que se lê Villa Luisa, uma homenagem à rica mulher de Souza. A Companhia Mofarrej colocou o castelinho para alugar (a 25.000 reais por mês) e está estudando algumas propostas, como a de transformar o espaço em um restaurante ou galeria de arte. "A recuperação de uma casa singela como esta conta muito da trajetória da Brigadeiro", diz Helena Saia. "E, por conseqüência, resgata mais um pouco da história de nossa cidade."

Localizado num terreno de 1.200 metros quadrados, o casarão foi erguido entre 1907 e 1911 pelo italiano Giuseppe Sachetti e apresenta uma arquitetura eclética de toques art nouveau, bem ao estilo da época. O lugar se tornou um marco na capital, até começar a entrar em decadência com a mudança do médico Cláudio de Souza, um intelectual que ajudou a fundar a Academia Paulista de Letras, para o Rio

Fonte:http://veja.abril.com.br/vejasp/040603/patrimonio.html

Nenhum comentário: