quarta-feira, 3 de junho de 2009

Experimentamos o Bing, novo buscador da Microsoft Bing: a página inicial do buscador da Microsoft exibe uma foto diferente a cada dia Criado para



Experimentamos o Bing, novo buscador da Microsoft



Bing: a página inicial do buscador da Microsoft exibe uma foto diferente a cada dia

Criado para competir com o Google, o novo serviço traz inovações, mas muitas delas não serão oferecidas aos brasileiros.

Tive a oportunidade de experimentar o Bing ontem, durante uma demonstração da Microsoft. O serviço estará disponível para o público na próxima quarta-feira, 3 de junho. O novo buscador, antes conhecido como Kumo, pretende substituir vários sites de busca especializados. Ele apresenta informações da Wikipedia e de bases de dados como a da clínica Mayo, a conhecida rede de hospitais americana. Em alguns países, faz também pesquisas de preços, passagens aéreas, hotéis e restaurantes. O Bing assinala a tendência de os buscadores apresentarem diretamente a informação encontrada, em vez de apenas listar links para o usuário navegar. Dois casos extremos dessa tendência são o Wolfram Alpha e o Powerset, cuja tecnologia serviu de base para o Bing.

Nas poucas pesquisas que fiz no Bing, minha impressão foi que os resultados que ele apresenta não são mais relevantes que os do Google. Mas eles são mais bem organizados. O Bing exibe uma tela dividida em três colunas. A do centro contém as informações propriamente ditas e, a da direita, links patrocinados. A coluna da esquerda é a grande novidade. Ele mostra um menu com categorias de resultados. Essas categorias dependem do item pesquisado. Se for um modelo de automóvel, por exemplo, as seções podem ser análises, problemas, recalls, peças, vendas, vídeos, fotos e referência. Clicando numa dessas opções, o usuário tem acesso aos resultados correspondentes. A última delas traz o conteúdo do verbete correspondente na Wikipedia.

O Bing também apresenta um histórico das buscas já realizadas. Assim, fica fácil voltar a um resultado anterior. Quando o usuário posiciona o cursor à direita de um dos itens listados, uma prévia do texto é exibida. Outra coisa que chama a atenção é o visual. Em vez do aspecto espartano que tem caracterizado os sites de busca na web, o Bing mostra uma foto cobrindo toda a janela. A cada dia, é exibida uma imagem diferente. É possível obter informações sobre a paisagem retratada clicando num link. Em que isso ajuda nas buscas? Em nada, é claro. A Microsoft fez uma pesquisa e descobriu que os usuários gostam de ver uma foto por dia na página. Pelo menos essa foi a explicação que recebi de Osvaldo Barbosa de Oliveira, diretor-geral de mercado de consumo e online da Microsoft Brasil.

Agora que já falei das coisas boas, vamos à má notícia: muitos dos novos recursos não estarão disponíveis para brasileiros. Os mais importantes envolvem pesquisas de preços, serviços para viajantes, passagens aéreas e informações sobre saúde. O usuário americano pode buscar um produto no Bing e ver avaliações de usuários, preços em lojas e outras informações. Também pode usar o Bing para planejar uma viagem, contratando as passagens e os serviços correspondentes. Nada disso vale para o Brasil.
by abril visite http://info.abril.com.br/blog/estacaowindows/

Nenhum comentário: