segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Gilberto Gil com o filho no Porto e em Lisboa


http://bit.ly/2TAb3V

O cantor/compositor brasileiro Gilberto Gil apresentou-se ontem-domingo, às 22 horas, na Casa da Música, no Porto, o seu "Concerto de cordas", que repete nesta segunda-feira, às 21 horas, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Gilberto Gil (voz e guitarra) será acompanhado pelo filho Bem Gil, na guitarra, e por Jaques Morelenbaum, no violoncelo.

Este espectáculo começou a partir da cumplicidade que Gil e Morelenbaum experimentaram em 2005, quando se apresentaram em França e Itália com grandes orquestras, o que gerou nos dois músicos o desejo de tocarem juntos num programa especial.

A oportunidade surgiu neste ano, quando, finalmente, começaram a ensaiar e a escolher repertório adequado ao formato acústico, para construir o seu "Concerto de cordas" que trazem à Casa da Música e ao Centro Cultural de Belém.

Num percurso iniciado há 46 anos, Gilberto Gil tem tido um papel fundamental no processo constante de modernização da música popular brasileira (MPB), do princípio dos anos 1960, com a bossa nova.

O tropicalismo, de que é, com Caetano Veloso, um dos criadores (durante o exílio dos dois músicos em Londres, no final dos anos 1960), amplificou o crescimento da MPB, ao fundir as raízes musicais brasileiras, sobretudo os ritmos do nordeste do Brasil, como o baião e o samba, com o rock e a pop dos anos 60.

Usando essas influências como um ponto inicial, Gilberto Gil construiu a sua própria música, incorporando, sucessivamente, o rock, reggae, funk e outros ritmos da Bahia, como o afoxé.

As suas composições abrangem uma ampla dimensão e variedade de questões: da desigualdade social às questões raciais, da cultura africana à oriental, da ciência à religião, entre muitos outros temas.

Nenhum comentário: