sexta-feira, 5 de março de 2010

Balanço do grande Festival de Violão do Piauí



Por Ricardo Sahão

Estive no Piaui para participar do 6 Festival Nacional de Violão do Piauí .

Moro em Londrina e viajei 8 horas de avião para chegar a Terezina onde acontece um dos melhores festivais de violões do mundo e o sul maravilha ainda não sabe disso ou por estar dormindo sobre seu próprio umbigo ou por falta de cultura musical.

Este festival começou e se mantém em constante aprimoramento técnico e musical graças ao empenho do prof. Cineas Santos e do violonista Erisvaldo Borges.
A primeira edição do FENAVIPI ocorreu em dezembro de 2004.

Além dos shows específicos, recitais e ‘masterclass’, patrocina concurso nacional de interpretação violonística, do qual participam candidatos de todo o Brasil e até do exterior.
A realização do 6 Festival Nacional de Violão do Piauí de 25 a 28 de fevereiro de 2010 consagra este desejo de transformar o Piauí em um celeiro de instrumentistas fato que observamos graças a qualidade dos candidatos a instrumentistas e a alta performance dos convidados.

Este festival celebra Teresina como capital brasileira e mundial da musica instrumental para violão.

Os participantes Xuefei Yang ( China), Tommy Emmanuel ( Austrália), Paul Galbraight ( Escócia), Nonato Luiz ( Ceara) , Fabio Zanon (São Paulo) , Carlos Barbosa Lima (Brasil), Nicolas de Souza Barros (Rio de Janeiro), Roberto Corrêa (Minas Gerais) , Franciel Monteiros (São Paulo) e Henrique Annes (Pernambuco) encantaram a platéia com suas apresentações.

Aconselho a vocês procurarem na internet textos e vídeos destes artistas para sentirem a grandeza deste festival.

Na noite de abertura , o violonista e percussionista australiano Tommy Emmanuel arrebatou o público com seu modo único de tocar violão com blues, jazz, spiritual, folk, rock, jazz com agilidade e precisão na execução de músicas que ganham uma nova dimensão em suas mãos através de seu estilo “free style”.

O violão dedilhado com arte inigualável, e o mesmo violão fazendo as vezes de tamborim, zabumba e percussão.

Tommy Emmanuel tem uma carreira de 40 anos consagrada como um virtuoso do violão popular e se apresentou pela primeira fez no Brasil em Teresina para um público que ficou encantado com sua performance.

Tommy ensinou na aula de Masterclass como ele toca o violão, como dedilha, como usa a palheta, como constrói os sons harmônicos, como compõe, como vive.

Esbanjou simpatia deu uma aula de filosofia de vida distribuiu centenas de autógrafos , assinou CD, DVD autografou violões (inclusive o meu) conversou com todo mundo e tirou fotos.
Quem viu não esquece.

A chinesa Xuefei Yang demonstrou técnica impecável e controle total do instrumento interpretando musicas clássicas e musica popular brasileira.

Carlos Barbosa Lima interpretou musicas próprias e brasileiras que compõem seu repertório eclético e universal.

É um dos expoentes da boa música instrumental brasileira divulgando o Brasil no exterior.

Renato Correa que é compositor, instrumentista e pesquisador da viola no Brasil nos brindou com belas musicas do nosso cancioneiro popular.

Cada instrumentista deu o melhor de si enriquecendo o festival com suas apresentações e aos ouvintes com seus estilos e sons diferentes e mágicos.

A gente fica encantado de ver e ouvir esta ótima música feita longe dos grandes centros de produção em massa que só atendem aos interesses das grandes gravadoras.

O Piauí tem hoje uma platéia educada e sensível para ver e ouvir artistas que se apresentam tocando violão em pequenas salas de concerto devido ao aprimoramento musical desenvolvido nos últimos anos.

As apresentações feitas em pequenos teatros com calorosa interação entre público e artista resgata o que de melhor tem nas artes, o momento mágico entre o músico e a platéia.

Ver, ouvir e conversar com estes músicos é tão gostoso como comer pão caseiro feito na hora pela mamãe.

Realmente o FENAVIPI oferece uma qualidade de músicos e de platéia como as melhores capitais do mundo.

O Piauí existe, é lindo

Tem um povo acolhedor

Uma comida saborosa

Uma música contagiante

E o ano que vem tem o 7 Festival Nacional de Violão do Piauí.

Nenhum comentário: