quarta-feira, 2 de junho de 2010

PARA UMA COMUNICAÇÃO NO TRÂNSITO MELHOR.


Em grandes cidades, como São Paulo, não se fala de comunicação no trânsito, refiro-me aos motoristas entre si, sobretudo.Não se usa regras , como as determinadas, pisca-pisca para direita , para esquerda, não se enfileira no lado correto para entradas a direita ou a esquerda etc. .A comunicação é quase inexistente.Os super carros se acham com direito de livre passagem e os semáforos é como se fosse para estes um complicador .Percebe-se a distinção de classes sociais , quando da imposição de ações no trânsito.O maior, o mais veloz , os de super marcas querem obediência aos menores, de marcas populares, como os de motores 1.0.A gentileza é rara, não há sinais de agradecimentos, como antigamente, como piscar de faróis , buzinar levemente agradecendo etc.O jovem de classe média faz e desfaz no trânsito, faz zigue - zague , cortam etc.
Somos os civilizados anticivilIzados para a complexidade que nós próprios criamos, dentro de nossas máquinas e na interação com as mesmas dentro do espaço social.
Buscamos a democracia na política-governo, mas não sabemos nos governar democraticamente dentro do mínimo espaço social cidadão-as vias - o trânsito.
O respeito ao pedestre é infame. não se respeita, muito menos os idosos , crianças e os portadores de deficiência.
Que cidadania é esta?
Onde esta o Detran, e nós, sim NÓS?
Onde estão as políticas públicas de ações educativas no trânsito em São Paulo, e aqui destaco o Recife, PE,com educadores de trânsito nas ruas e avenidas de grande fluxos
Todos somos cidadãos ou queremos ser e para isto temos que ser educadores em todos os espaços sociais.
E, por fim, desprezamos a GENTILEZA, ela não é adorno, ela é pacto de vida.
paulo a c vasconcelos

Nenhum comentário: