quarta-feira, 30 de setembro de 2015

A boca sonora do Brasil

Publicado pela Revista Brasileiros 
 O Dicionário do Nordeste, de Fred Navarro, traz um universo fascinante de palavras
Pois é, palavra é o que nos rodeia, a toda hora, a todo instante, e que pode ter o efeito de um trovão. Autores resgataram em nossa literatura a fala popular: José Lins do Rego, Graciliano Ramos, João Guimarães Rosa, Mário de Andrade, Ariano Suassuna, Raimundo Carrero e Zé da Luz, entre outros, sem falar nos cordelistas, desbravadores de nossa língua.
Para montar o Dicionário do Nordeste (CEPE, 2013), obra volumosa, de 796 páginas, Fred Navarro pesquisou esses e outros autores, no uso inclusivo de suas obras. Todavia, para além do registrado na literatura, apurou a recorrência das palavras capturando-as em campo e sistematizando-as na área lexicográfica, semântica. O resultado é o retrato da boca sonora do Brasil.
Foto: Ingimage
Foto: Ingimage
 Diferentemente de seu livro anterior, Assim Falava Lampião (Estação Liberdade,1998) Navarro acresce detalhamento de variáveis sistêmicas aos verbetes, como convenções, definição de outros dicionários, classificação gramatical, siglas de Estados, etc. O prefácio é do gramático da Academia Brasileira de Letras, Evanildo Bechara.
Aluada. adj. PB. Menstruada, de boi, com as regras.
Depois deste verbete, colocamos alguns outros, soltos, tomados de empréstimo de Navarro. São palavras que têm significado afetivo para mim, pois fazem parte da minha “história pessoal”. Dou as definições:

Aviar
. Como forma de apressar: Avia Maria, vamos, Maria!
Ancho. Fulano tá todo ancho, cheio de si.
Frocado. Pessoa toda cheia de si, empertigado.
Ingicar. Engicar, implicar: Oia, tais ingicando, né?
Ingresia. Coisa não clara, ininteligível: Que ingresia é essa que tais dizendo?
Latomia. Barulho: Esses cachorros estão numa latomia!
Librinar. Neblinar: Eita começou a librina.
Mandchuria. Antiga zona do meretrício de João Pessoa.
Pei-buf. Toma lá da cá: Aí, ele – pei-buf! – falou.
Peitica. Implicação, repetição: Tais com uma peitica, só fala nisso.
Passo para Fred, estas, para findar:
Pilacacete. Pílula Alka Seltzer.
Assustado. Festa feita de improviso. Campo Grande, PB.
*É paraibano, mestre e doutor pela ECA-USP. Professor de Teoria Literária em universidades privadas e consultor editorial da área de Literatura, além de contista e poeta com livros publicados (paulovasconcelos@brasileiros.com.br).

Nenhum comentário: