REDES

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

2022 O QUE SERÁ? MAIS RESPEITO AO OUTRO , SOBRETUDO ,A MÃE TERRA E AO PAI UNIVERSO

 


                                           https://bit.ly/3FR0fGr

OS POETAS FALAM COMO O AR QUE CIRCULA:


A partir de um poeta que se ampara na Filosofia, Elton  L.L.SOUZA  nos traz os cheiros de outros poetas que circulam no ar,entre eles, M.de Barros.


Há um poema de Manoel de Barros no qual ele diz: "Vi que tudo o que o homem fabrica vira sucata: bicicleta, avião, automóvel ... Até nave espacial vira sucata." E completa: “O que é verdadeiramente novo nunca vira sucata.”
Não só automóveis e celulares viram sucata : doze meses atrás , 2021 foi chamado de ano novo , e 2020 virou sucata. Hoje, é 2022 que recebe a etiqueta de ano novo, enquanto 2021 está virando sucata.
Se olharmos para o tempo com os olhos do poeta, veremos que não se encontrava então em 2021 o tempo novo tão desejado, assim como não está em 2022 o tempo que não vira sucata.
Mas onde encontrar esse tempo-embrião, esse tempo de minadouros?
Segundo o poeta, não é no produto criado que se encontra o novo, e sim no ato de criação. O rio só mantém seu fluxo vivo e avança se estiver umbilicado à nascente da qual continua a fontanejar, sendo criado.
O novo nunca pode ser representado por abstrações , pois ele vive nas singularidades concretas.
“2022” é uma abstração , uma convenção do calendário hoje vigente. Ao longo da história, porém, povos diferentes tiveram outras formas de contar o tempo segundo outros calendários.
Os povos originários , por exemplo, vivem muito mais próximos do tempo que não vira sucata, pois os indígenas não vivem o tempo sob números abstratos, e sim a partir dos acontecimentos singulares da própria natureza, segundo os ritmos do sol e da lua.
Os números são abstrações porque conseguem representar somente as quantidades, nunca as qualidades , os ritmos e as intensidades. Somente um tempo concreto, singular, qualitativo e intenso tem força para resistir a virar sucata, pois um tempo assim tem a potência da vida e de seus ritmos.
Mas onde encontrar esse tempo singular? Onde fica sua nascente, seu nascedouro, sua natência?
O poeta assim responde: os dias, os anos, os séculos, os milênios...tudo isso vira sucata. Mas o que nuca vira sucata é a aurora. A aurora é a nascente da qual brota o autêntico tempo novo.
E nós mesmos nunca viraremos sucata, não importa a idade que tenhamos, enquanto nos horizontarmos afetados por uma aurora . Para que, juntando forças, possamos “fazer amanheceres”, como ensina o poeta, apesar dessa noite longa...
Não somente em 2022, mas sobretudo no hoje , no aqui e agora, desejo a todas e todos necessárias auroras!
Uma aurora sempre vem para nos lembrar que todo dia é dia novo, e não apenas o 1º de janeiro!
“Erguer-se...
Como se ergue a aurora do seio da noite.”
(Homero)
“Durante as viagens sem rumo dos andarilhos,
eles são instalados na natureza igual se fossem uma aurora.” (Manoel de Barros)

E segue outro poeta:


PASSAGEM DO ANO
 C. DRUMMOND DE ANDRADE

https://bit.ly/3FTmmvY


O último dia do ano
Não é o último dia do tempo.
Outros dias virão
E novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida.
Beijarás bocas, rasgarás papéis,
Farás viagens e tantas celebrações
De aniversário, formatura, promoção, glória, doce morte com sinfonia
E coral,
 
Que o tempo ficará repleto e não ouvirás o clamor,
Os irreparáveis uivos
Do lobo, na solidão.

 
O último dia do tempo
Não é o último dia de tudo.
Fica sempre uma franja de vida
Onde se sentam dois homens.
Um homem e seu contrário,
Uma mulher e seu pé,
Um corpo e sua memória,
Um olho e seu brilho,
Uma voz e seu eco.
E quem sabe até se Deus…
 
Recebe com simplicidade este presente do acaso.
Mereceste viver mais um ano.
Desejarias viver sempre e esgotar a borra dos séculos.
 
Teu pai morreu, teu avô também.
Em ti mesmo muita coisa, já se expirou, outras espreitam a morte,
Mas estás vivo. Ainda uma vez estás vivo,
E de copo na mão
Esperas amanhecer.
 
O recurso de se embriagar.
O recurso da dança e do grito,
O recurso da bola colorida,
O recurso de Kant e da poesia,
Todos eles… e nenhum resolve.
 
Surge a manhã de um novo ano.
 
As coisas estão limpas, ordenadas.
O corpo gasto renova-se em espuma.
Todos os sentidos alerta funcionam.
A boca está comendo vida.
A boca está entupida de vida.
A vida escorre da boca,
Lambuza as mãos, a calçada.
A vida é gorda, oleosa, mortal, sub-reptícia.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2021

Desmond Tutu, arcebispo da África do Sul, morre aos 90- por DW

 


https://bit.ly/313uhrm


Tutu foi um aliado essencial de Mandela na luta contra o apartheid e presidiu a Comissão de Verdade e Reconciliação na era pós-apartheid. Fundação Nelson Mandela disse que Tutu "era um ser humano extraordinário".

O vencedor do Prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu morreu na Cidade do Cabo aos 90 anos, anunciou neste domingo (26/12) o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa.

Ao lado de Nelson Mandela, Tutu foi uma das vozes mais importantes contra o antigo regime da minoria branca conhecido como apartheid. O clérigo anglicano também chefiou a Comissão de Verdade e Reconciliação do país na era pós-apartheid. Ele era visto por muitos como a consciência de uma nação conturbada.

"Desmond Tutu era um patriota sem paralelo; um líder de princípios e pragmatismo", disse Ramaphosa em um comunicado.

A Fundação Nelson Mandela disse em um comunicado: "Suas contribuições para a luta contra a injustiça, local e globalmente, estão no mesmo nível da profundidade de seu pensamento sobre a construção de futuros libertadores para as sociedades humanas. Ele era um ser humano extraordinário."

Tutu "morreu pacificamente no Oasis Frail Care Center na Cidade do Cabo nesta manhã", disse Ramphela Mamphele, presidente interina de uma fundação dedicada a arquivar os documentos de Tutu e coordenadora do seu escritório. O comunicado, emitido em nome da família de Tutu, não forneceu detalhes sobre a causa da morte.


Leia toda matéria em:https://bit.ly/313uhrm

domingo, 26 de dezembro de 2021

BAHIA -Há 58 cidades totalmente ou parcialmente submersas, diz governador , Rui Costa-por BRASIL 247- Google News

 

https://bit.ly/30ZxdoM


Governador cita “comunidades inteiras rurais e urbanas embaixo d’água”, numa “tragédia nunca vista pela extensão e pela dimensão”

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou em entrevista neste domingo (26) que há 58 cidades totalmente ou parcialmente submersas no Sul do Estado, devido às fortes chuvas ocorridas desde o início do mês de dezembro. 

Já chega a 72 o número de municípios em estado de emergência e ao menos 18 pessoas morreram em decorrência dos alagamentos. Mais de 4,2 mil pessoas estão desabrigadas e 11,2 mil foram desalojados pelas inundações. Neste vídeo, um homem é socorrido de dentro de sua casa com a água na altura do peito e consegue salvar apenas os documentos.

“Já tivemos tragédias muito severas, que levaram vidas de pessoas, mas localizadas em uma ou duas cidades. Estamos falando de 58 cidades que estavam parcialmente ou totalmente submersas, com comunidades inteiras rurais e urbanas embaixo d’água”, descreveu Rui Costa à CNN. 

“Vai desde a região sul, no Vale do Jequiriçá, até a região de Jequié. Hoje quatro cidades do Oeste da Bahia também tiveram alagamento de muitas casas e comunidades”, detalhou o governador.

“É uma tragédia nunca vista pela extensão e pela dimensão. Seja pela quantidade de casas, seja do número de cidades ou pela extensão territorial. Para se ter uma ideia, fechamos o dia operando com nove helicópteros”, continuou.

Neste sábado (25), foi instalada uma base de apoio em Ilhéus, fruto de ação conjunta de vários órgãos federais e estaduais, para socorro aos municípios afetados pelas enchentes. De acordo com Rui Costa, devido à distância, outros pontos serão criados em Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês.

Uma força-tarefa com agentes de segurança pública está atuando na região. Ela é composta por bombeiros militares da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraíba, Sergipe, além das policias Militar da Bahia e da Rodoviária Federal (PRF). Vinte viaturas, 10 aeronaves, oito botes e um barco também foram mobilizados.

Ação federal

O governo federal também está mobilizando diversos órgãos e ministérios em ações de resposta ao desastre natural e reconstrução de infraestrutura danificada. Até o momento, mais de R$ 19 milhões já foram disponibilizados pela Defesa Civil Nacional.


sábado, 25 de dezembro de 2021

NATAL-PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE VIDA/ O ENGANO É ACONCHEGANTE, A POESIA REDIZ


 


 

 

Ilustração POLIDORO   WANSK

Este  corpo

é  terra alumiada em sangue como pedra diluída,

a saliva é esfrega de língua como  Água deserta  em órbitas  escuras,

nada tens senão um corpo advertido pelo outro corpo

e tuas escamas que te entortam  como margens secas

tangem tua fé, inútil, em outro, do além, desde aí negas  a ti o áspero ser que esfregas sobre o outro;

o outro és tu  e assim te derramas como um cão , um cacto, uma verruga, como uma bexiga de

tua pele  e lamentas sobre o altíssimo que transcende teu corpo ,e este deus permanece mudo

e inútil.” P. CAJA

 

 

 P.VASCO

 

 

AH!!!!

Nesta curta crônica falaremos das falácias,do desengano e do sem sentido da vida, e mesmo assim, um aconchego enganoso do existir,isto se tivermos a coragem de nos ver no outro e sermos o outro.Apelaremos à poesia ,aos filósofos/poetas, para auxiliar o tateio do que ansiamos dizer.

 

AQUI!

O homem é o seu próprio engano.Sim, via a linguagem do que liga o que não junta,mas  que o estampou como ser. A cilada foi a salvação para estar e ser pela e na linguagem/PENSAMENTO. Nela o ser adquiriu-se, mas perdeu-se, aliás, não se descobriu nem deu sentido ao que chamou de vida.

As pandemias  nos apontaram muito,mas entre outras coisas, o engano de viver sob a égide de muitos enganos que nos aconchegam, como  as  promessas do espectro político de fármacos que ocupam o poder, o mínimo ou máximo poder ou contra poderes.Na casa, na rua, no lixo econômicos,que flutuam na fartura dos esgotos, não há fora, há apenas O DENTRO, e nos misturamos entre ditos limpos e os sujos.

As técnicas fisgaram o homem, comunicando-se ao nada,, num êxtase inútil de praticidade lambuzada por sangue, descuido,anonimato,um jogo perverso de enganar-se como enforcado que vai aos céus, mas cegos por telas luminosas que deflagra a imagem  ,obtusa forma de estar e dizer ser.A imagem é ausência não presentifica o vulnerável.

O homem quis apartar-se da natureza, mas o engano foi desastroso, ele é e habita-se na pele- NATUREZA. Simulacramos  a todo tempo o que não se pode , a natureza, pois, seria obtuso, gago, sofisma ou idiossincrático .Mesmo  assim o fizemos e ganhamos o aconchego de ser, estar sob e sobre o engano.(Baudrillard)

 

A linguagem arrumou o mundo,(?) e submeteu a natureza humana ao deslize separatista,humanos aqui, não humanos lá.A destruição foi iniciada e a urb  dos bichos de outra estirpe, como assim se acham,pelou a mata,entupiu córregos,rios,poças, degolaram a floresta,com seus animais, plantas, minérios e os seus habitantes vários,plurais..

A religião, o engano dos enganos, escravizou o já escravizado, mas prometendo o contrário, inventou os céus, quando não sabemos da vida ,da terra , da natureza.Sacralizamos o não sacralizado e copiamos fábulas para conter o aconchego da mentira,do engano.O deus levou ao que não é natureza, e Deus é apenas a natureza e suas extensões(Espinoza).A religião criou o obsceno, negou o homem, prometeu o que não tem certeza nem nunca terá(Chico Buarque)

Obsceno não é o homem, é o engano, mas como ele o construiu, ele é o hiper obsceno.

...narciso acha feio o que não é espelho..Caetano V

 

A poesia como engano assumido, sendo LINGUAGEM PURA -arte que grunhe e por grunhir, diz, fala melhor do engano como por NATALIA CORREIA::



 

 

AUTOGÊNESE
N.CORREIA

 

Nascitura estava

sem faca nos dentes
cómoda e impura
de não ter vontade
de bater nas gentes.

Nasce-se em setúbal

nasce-se em pequim
eu sou do açores
(relativamente
naquilo que tenho
de basalto e flores)
mas não é assim:
a gente só nasce
quando somos nós
que temos as dores.

......

Nascitura estava

sorria e jantava
e um beijo me deste
tu Pedro ou Silvestre
turvo namorado
do verão ou de outono
hibernal afecto
casca azul do sono
sem unhas do feto.
 ......
 
nasci de me verem
sempre de soslaio
de eu dizer em junho
e eles em maio
de ser como eles
as vezes por fora
mas nunca por dentro
perfil de uma estátua
que não sou de frente.
 .....
 
Eu nasci de haver
os bairros da lata
do dedo que escapa
dos sapatos rotos
da fome que mata
o que quer nascer
e que o sábio guarda
em frascos de abortos
 
eu nasci de ver
cheirar e ouvir
dum odor a mortos
(judeus enlatados
para caberem mais
mas desinfectados)
pelas chaminés
nazis a sair
de te ver passar
de me despedir
de teus olhos tristes
como se existisses.
 
Nascitura estava
tom de rosa pulcra
eu me declinava
vésper em latim
impura de todos
gostarem de mim.
 

No soslaio,   entre ditos  e feitos  humanos, habitamos a natureza, sendo-a a mesma,e sem facas nos dentes , sob dores fomos enlatados, sem vontades a fazer e a dizer, senão pelo império dos que TEM e dizem que sabem ou são religiosos, mas possuem PODER.

Nascemos das dores,mas achamos que essa é a única forma de nascer,já diz a falsa religiosidade.Pragas e castigos são cognomes para o engano de ser, e nos aconchegamos mortalmente.O engano é que não nos vemos nem de perfil, que dirá de frente.

Cheiramos a morte e achamos o odor fragrância,cadáveres nem enlatados, mas expostos nas ruas,calçadas e becos são,como begonhas silvestres,rosas roxas, amarelas, azuis de fungos e mel.

Nascituro sou, estou?

Passa ao lado e dentro do todo o lixo que aconhega, a fome,  as gorduras  que se  metem em cadáveres vivos , monitorados VIVOS,em morros, condomínios, sepulcros de fantasmas, em praças,jardins,futebol, na mídia-deus da rosa pulcra,e a tudo isto chamamos VITÓRIA NOSSA DE CADA DIA- CLARICE LISPECTOR.

Somos apodrecidos e nos comemos como moscas, vermes,virus,somos religiosamente antropofágicos  sem urros ou canções, senão da peste de ser e estar no humano, cantando o que as canções gorjeiam  em catedrais ou templos de deus e do diabo, sob a égide de estereótipos de encantamentos e glórias do dinheiro declinado em novo latim para não ser sabido.

Somos muitos...mortos/vivos,iguais em tudo na vida/morte

....e que diferença faz que esse oceano esgoto/ vida num o vazio cresça ou não seus cabedais se nenhuma ponte mesmo é de vencê-lo capaz?

....é difícil defender,só com palavras, a vida, ainda mais quando ela é
esta que vê ou desvê fervorosamente inútil,mas nascer engana.

 (parodiando) J C DE MELO NETO -

 

Somos o vértice do quadrado triangulado ao avesso,somos o oco da palavra silenciada ,cotovelo de carreteis de morte a que chamamos vida.

 

Narciso acha feio o que não é espelho...

CAETANO VELOSO




MAS QUE NATAL, QUEM NASCEU?

JÁ MORREU?

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

Rafael Duarte: Kast, o “Bolsonaro chileno”, é ainda mais cruel que o original; ele se vê como imagem e semelhança de Pinochet - POR VIOMUNDO-

 


VIOMUNDO-https://bit.ly/315OqwT-      NOS OFERTA UM MATERIAL SINTÉTICO, CLARO E DESCRITIVO DE MAIS UM FASCISTAS NA AMÉRICA LATINA A QUERER BEBER ÁGUA NO PODER CHILENO . TENDO RESPALDO NAS ELEIÇÕES.,ISTO É INCRÍVEL!.SUAS APROXIMAÇÕES DE PERFIL COM O PRESIDENTE ATUAL BRASILEIRO É GRANDE E NOS DEIXA COM TEMOR PARA RESULTADOS DO SEGUNDO TURNO DAS ELEIÇÕES CHILENAS.P.VASCONCELOS

https://bit.ly/315OqwT

Na última semana de campanha, o ultradireitista afirmou não ter dúvidas de que se Pinochet estivesse vivo, votaria nele, Kast



DEMOCRACIA

Quem é José Antônio Kast, o “Bolsonaro chileno” ainda mais cruel que o original

Por Rafael Duarte*, Agência Saiba Mais/Coletivo ComunicaSul

O ultradireitista José Antônio Kast terminou o 1º turno das eleições do Chile neste domingo (21) à frente de todos os seis concorrentes, com 28,9% dos votos, e vai disputar o 2º turno com Gabriel Boric, um dos líderes dos levantes populares de 2019, votado por 25,8% dos chilenos.

A diferença entre os dois foi de apenas 2,1%, ou 146.313 votos, o que deixa indefinido o nome do sucessor de Sebástian Piñera que sairá das urnas em 19 de dezembro.

O resultado surpreendeu especialistas e a esquerda, especialmente porque as eleições de 2021 são as primeiras após as manifestações que obrigaram o atual presidente Sebástian Piñera a demitir todo o Ministério, revogar o reajuste no preço do transporte e a convocar um plebiscito para mudar a Constituição.

A participação dos chilenos no 1º turno foi a maior desde 2012, quando o Congresso aprovou o fim do voto obrigatório. Ao todo, 7,1 milhões de eleitores foram às urnas para escolher o presidente, senadores, deputados e membros dos conselhos regionais. Proporcionalmente, a participação foi de 47,3%.

Essa é a segunda vez que Kast disputa a presidência do Chile. Em 2017, ficou em 4º lugar com 7,9% dos votos. No 2º turno, apoiou o atual presidente Sebástian Piñera, de quem espera reciprocidade agora.

Nas eleições deste ano, o candidato governista Sebástian Sichel foi o 4º mais votado, com 12,8%, mesmo percentual de Franco Parisi Fernandez, outro concorrente que teve resultado surpreendente. Surfando na antipolítica, Parisi fez a campanha pelas redes sociais morando dos Estados Unidos.

No Chile, ele é alvo de ações milhonárias que lhe cobram pagamento de pensão alimentícia para dois filhos, além de acusado em outras ações por supostos crimes de fraude e lavagem de dinheiro.

Quem é José Antônio Kast

Advogado e defensor da ditadura de Augusto Pinochet, o candidato pelo Partido Republicano do Chile José Antônio Kast nasceu em Santiago e tem 55 anos de idade. Ultradireitista, é considerado uma espécie de “Bolsonaro chileno” pela visão ideológica estreita, o forte discurso nacionalista e a disseminação de ódio contra minorias sociais como estratégia política.

Um dos principais alvos do ultradireitista é o povo Mapuche, etinia indígena que mais resiste à escalada de violência do Estado chileno que avança há várias décadas sobre os limites do território do grupo.

O anticomunismo, a situação de Cuba e da Venezuela estão sempre na ponta da língua do extremista:

– Existe uma situação que faz diferença com o que ocorre em Cuba, Venezuela e Nicarágua. Acredito que o que aconteceu na Nicarágua reflete plenamente o que não aconteceu no Chile (com Pinochet): foram realizadas eleições democráticas e não foram travados adversários políticos. Isso faz a diferença fundamental”, disse já na reta final de campanha.

...

Kast também foi uma das vozes que mais criminalizou os manifestantes dos protestos que sacudiram o Chile há dois anos e fez campanha contra o plebiscito no qual 78,2% dos chilenos que foram às urnas decidiu mudar a Constituição do país, atualmente em processo de elaboração.

O texto atual, que define os limites de direitos e deveres dos chilenos, foi aprovada em 1980, ainda sob o regime de Pinochet, que permaneceu no poder entre 1973 e 1990.

Sobre o discurso de ódio, o professor de jornalismo da PUC de Valparaíso Pedro Santander destaca que há um exército organizado por ultradireitistas nas redes sociais para atacar a elaboração da nova Constituinte e especialmente a acadêmica mapuche Elisa Loncon, que lidera o processo. Santander criou um grupo com linguistas, estrangeiros e jornalistas para monitorar as redes sociais:

– Detectamos que 8.048 contas de usuários únicos que, só em agosto, participaram dos ataques, são de ultradireita e participaram do rechaço ao plebiscito. E isso não é pouco porque participam de forma constante, incisiva. São contas que já estavam operando desde o plebiscito, em julho deste ano. São militantes, ativistas atacando. São ligados à ultradireita, hoje apoiando a candidato do José Antonio Kast. O objetivo dos ataques contra Elisa Loncón é sua condição de mapuche e de mulher. A convenção representa os 9 povos orginários, mas só atacam os mapuches, não atacam os demais. É um discurso de ódio com caráter misógino e racista”, ressaltou.

Programa de governo de Kast é mais excludente que o de Bolsonaro

Além do discurso de ódio e da promessa de reduzir o tamanho do Estado e garantir mais poder para as polícias e para as Forças Armadas, outros pontos aproximam Kast e Jair Bolsonaro, especialmente na área social, o que reforçam o apelido de “Bolsonaro chileno”.

No programa de governo do ultradireitista, há promessas que nem o presidente do Brasil foi capaz de fazer antes de executá-las, a exemplo como o fechamento do Instituto Nacional dos Direitos Humanos (pág.26), a extinção do Ministério da Mulher (pág. 170), a revogação da lei que permite o aborto (pág. 171) e o fechamento da Faculdade Latinoamericana de Ciências Sociais (FLACSO).

Kast também propõe incentivos para cursos de preparação de matrimônios e subsídios para planos de saúde somente para casais formados por um homem e uma mulher (pág. 172).

No campo previdenciário, Kast diz, com todas as letras no programa de governo que “a melhor forma de melhorar as pensões é aumentar a idade da aposentadoria” (pág.71). E mais: “Subir a idade de aposentadoria das mulheres” (pág.97).

Origem na Alemanha nazista e devoção a Pinochet

Kast se vê como imagem e semelhança de Pinochet. Tanto que, na última semana de campanha, o ultradireitista afirmou não ter dúvidas de que se estivesse vivo, o ditador votaria nele.

A ligação entre as duas famílias também é política. Um dos nove irmãos do presidenciável, Miguel Kast, foi nomeado para a presidência do Banco Central do governo Pinochet em 1982, mas renunciou ao cargo poucos meses depois.

De acordo com reportagem publicada pelo portal chileno Interferência, a família Kast-Rist veio para o Chile após a derrota da Alemanha na Segunda Guerra Mundial e teve grande influência na transformação ideológica da direita a partir dos anos 70.

O patriarca do clã, Michael Kast Shindele, foi ex-tenente do Exército da Alemanha nazista e lutou na França, no front russo, na península da Criméia, e depois – a partir de 1944- na Itália, até a invasão do aliados e o armistício que o surpreendeu em Trento.

Na política chilena, os Kasts ainda contam com Felipe Kast, sobrinho do atual candidato à presidente, ocupando uma cadeira no Senado até 2026.

Mais fascismo

Recentemente, Kast voltou a criar polêmica ao afirmar não ter havido prisão política durante a ditadura pinochetista.

No entanto, relatórios das comissões da Verdade instaladas no Chile em 1991, 2001, 2004 e 2011 provam o contrário.

A ditadura matou pelo menos 3.216 pessoas, torturou 38.254 chilenos, roubou pelo menos 7 milhões de hectares de camponeses e indígenas, demitiu 230 mil trabalhadores e exilou aproximadamente 200 mil compatriotas.

As declarações negacionistas foram rebatidas pelo diretor-executivo do Museu da Memória e dos Direitos Humanos Francisco Estéban. À agência Saiba Mais/ComunicaSul, ele comparou Kast com Bolsonaro:

– É preciso ver que o vínculo entre Kast e Bolsonaro é um vínculo que existe, não necessariamente porque se querem muito bem, mas porque os dois têm a mesma visão ideológica, o que aqui chamamos de fascismo. E que se manifesta através de um forte nacionalismo em nome do que se cometeram inúmeras violações contra os Direitos Humanos no Chile. Ao mesmo tempo, Kast e Bolsonaro se apresentam como uma alternativa de liberdade, mesmo sendo o contrário, já que tanto um como o outro representam alternativas atentatórias contra a liberdade”, afirmou.

“Mais polido, menos tosco”, destaca cientista política

A cientista política venezuelana e professora da faculdade de Economia, Governo e Comunicação da Universidade Central do Chile Neida Colmenares Mejías também vê uma relação muito estreita entre Kast e o presidente brasileiro. Mas pontua diferenças, especialmente sobre a forma do discurso.

Para ela, “Kast é um Bolsonaro mais polido, menos tosco”, o que o ajuda a avançar sobre setores da direita após a derrocada de políticos tradicionais nas manifestações de 2019:

– Em seu discurso, uma diferença entre Kast e Bolsonaro é que o Kast não se apresenta como antipolítico, assim como outros candidatos. Ele se mostra como alguém capaz de suprir a necessidade cotidiana, é dono de um discurso muito simples, pragmático. Capaz de resolver a vilolência que Piñera não conseguiu controlar, ataca imigrantes pobres, foca na questão da previdência, que afeta muita gente. E Kast também ocupa um espaço vazio no setor da direita porque os politicos tradicionais saíram muito golpeados das manifestações de 2019”, diz.

Na comunicação de Kast com o publico estão presentes os valores da família, da religião e ataques à diversidade sexual e às questão de gênero que, na visão da cientista política, vai precisar se adaptar para atrair mais eleitores no 2º turno:

– Há setores da direita no Chile mais liberais, que defendem a liberdade sexual e de gênero. Pensando numa segunda volta, Kast vai precisar se mostrar disponível para abrir o discurso e sentar com outros setores da direita”, opina.

* Esta reportagem foi elaborada pela Agência Saiba Mais/Coletivo ComunicaSul, com o patrocínio do Barão de Itararé, Agência Carta Maior, jornal Hora do Povo, Diálogos do Sul, Apeoesp Sudoeste Centro, Intersindical, Sintrajufe-RS, Sinjusc, Sindicato dos Bancários do RN, Sicoob, Agência Sindical e 152 contribuições individuais.

LEIA A MATÉRIA ORIGINAL EM  VIOMUNDO E FAÇA SEU APOIO A MESMA,PRECISAMOS DA MÍDIA ALTERNATIVA PARA ALTERNATIVAS MIDIÁTICAS:

VÁ ATÉ: https://bit.ly/315OqwT