sábado, 30 de dezembro de 2017

Zé Louzeiro em Capturas do Face por Antônio Torres


Aqui o Antonio Torres baiano se despede de Zé Louzeiro- maranhennse- 1932-2017. outra figura que deixa marca de falta profunda neste Brasil de tantos encantos e desencantos,e que fica um buraco duro,difícil de ser aterrado, por tantas crises, inclusive  de amizade e ternura, esta última já parece coisa do antigamente, que dó...o tempo não para pois nós não paramos como natureza em eterna ebulição.




Lá se foi mais um velho e bom camarada. Convivemos muito durante um longo tempo, sobretudo quando ele esteve à frente do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, e me levou para fazer parte da sua diretoria. Antes de tudo, Zé Louzeiro era um ser gregário, combativo e de ótima convivência. Fazem-lhe justiça as linhas escritas pelo "primo" Bolívar Torres, hoje, no Globo. Saudades. (Com Henrique Pires).

Nenhum comentário: