domingo, 12 de julho de 2009

FALECEU RODRIGO DE SOUZA LEÃO, MELHOR DIZENDO:ENCANTOU-SE ENTRE OS AZUIS


E assim ja dizia Carlos Pena Filho-poeta pernambucano:
DESMANTELO AZUL

Então pintei de azul os meus sapatos
por não poder de azul pintar as ruas
depois vesti meus gestos insensatos
e colori as minhas mãos e as tuas

Para extinguir de nós o azul ausente
e aprisionar o azul nas coisas gratas
Enfim, nós derramamos simplesmente
azul sobre os vestidos e as gravatas

E afogados em nós nem nos lembramos
que no excesso que havia em nosso espaço
pudesse haver de azul também cansaço

E perdidos no azul nos contemplamos
e vimos que entre nós nascia um sul
vertiginosamente azul: azul.



Retirado do UMBIGO DO SONHO:http://umbigodosonho.blogspot.com/
"Interessado em artes plásticas – embora reconhecendo que seu lugar era a literatura – Rodrigo foi também autor de imagens como essa aí acima, a que chamou A insustentável leveza do elefante. Deixou e-books, contribuições em revistas literárias, livros de poemas – o mais novo é O caga-regras, de 2009 – além da novela Todos os cachorros são azuis, que está entre os 50 livros finalistas do concurso Prêmio Portugal Telecom 2009."DADE AMORIM

A arte ão o salvou, mas aliviou e encantou-o
Não conheci Rodrigo, mas parece que sim naquilo que ele falou pintou e cantou.
RODRIGO ENCANTOU-SE COMO DIRIA JOÃO GUIMARÃES ROSA "e vimos que entre nós nascia um sul vertiginosamente azul: azul."

Nenhum comentário: