domingo, 15 de fevereiro de 2009

O que: livros para celular


Lançados os primeiros livros para celular do Brasil - Editora Plus
não-ficção/edição web de Eduardo Melo

3
Editora Plus, Porto Alegre (RS) · 13/2/2009 · 18 votos · nenhum

Editora: Editora Plus

Lançamento: 20/2/2009
Preço médio: Grátis
Serviço
Onde: www.editoraplus.org
O que: livros para celular
Quando: no ar em fase beta. Lançamento oficial 20 de fevereiro.
Quanto: grátis.

Dia 20 de fevereiro, a Editora Plus lança oficialmente as obras do seu catálogo em versões para iPhone e outros celulares. Eles já estão disponíveis para download desde o dia 15 de janeiro, no site editoraplus.org, em fase de testes (beta) aberta ao público em geral. Não é necessário nenhum cadastro para baixar os livros.

Inaugurada em novembro de 2008, a editora publica exclusivamente livros eletrônicos, gratuitos e inéditos. "Pensamos nos leitores. Eles ficaram sem desculpa para não ler. Nossos livros são inéditos e de graça. Estão sempre limpos, sempre novos", afirma Mauricio Azevedo, 28, editor-chefe da Plus.

A proposta da Editora é incentivar a leitura, exclusivamente no formato digital. A idéia de oferecer livros no celular é fruto de um planejamento rigoroso. "Temos como meta levar os livros a todos os lugares. O computador foi apenas o primeiro. Agora os leitores podem ler nossos livros no smartphone, iPhone ou e-book reader, como Kindle ou Sony", lembra Eduardo Melo, 27, diretor responsável pela integração tecnológica da editora. No link editoraplus.org, os livros são oferecidos nos formatos ePub (iPhone), PDF (computadores) e Mobi (smartphones).

Mas o público brasileiro está pronto para ler livros no celular? Essa é uma pergunta ainda sem resposta. "Já existem centenas de milhares de livros para leitura em dispositivos moveis, mas quase todos em lingua inglesa e comercializados por valores entre 5 e 15 dólares. Para o leitor brasileiro, faltam alternativas. Nós viemos preencher essa lacuna", comenta Melo, para quem a leitura em dispositivos móveis "é um mercado inexplorado no Brasil, que será extremamente rentável, para quem desenvolver um modelo de negócios adequado à realidade do nosso país".

A Editora Plus é uma ONG e não tem planos de lucrar no novo nicho. O objetivo, segundo seus diretores, é oferecer ao público acesso livre e gratuito aos livros, e aos autores, a chance de alcançarem públicos maiores.

O catálogo da Plus abrange desde publicações acadêmicas e literárias, até livros de auto-ajuda. "Nossa proposta é democratizar a leitura, dos estudantes às socialites", polemiza Azevedo. Nancy Lix, uma das autoras da Plus, lança em fevereiro um livro de poesias. "Outros editores elogiaram o texto, mas pediram pagamento para editar, e pior, drinks e autógrafos no lançamento. Não tou a fim de colocar salto alto, ir ao cabelereiro, e comprar roupa nova. Muito menos, pagar para publicar!", conta. Para os autores, a Plus é uma ótima alternativa ao mercado tradicional - oferece projeção nacional e não cobra para editar os livros.

Todo o trabalho de edição dos livros é conduzido por uma equipe de voluntários, entre editores, revisores, diagramadores e capistas, coordenados pela Plus. Com um detalhe: são voluntários espalhados por todo o país. Atualmente, edição e diagramação são feitas em Porto Alegre, revisão em Novo Hamburgo-RS e capa no Rio de Janeiro. Os leitores também se envolvem no processo, traduzindo e gravando audiobooks. "Eu trabalho com diagramação, em todos os tipos de publicação. Mas pretendo ir um pouco mais adiante, quero o mercado de capas. Aí vem o famoso problema: experiência. Como ter experiência se não te dão a oportunidade? Então, quando entrei no site, vi que posso ser útil e ganhar como retorno a entrada no mercado de capas", conta Rosane Guedes Gravina, empresária e uma das voluntárias da equipe.

Os leitores podem interagir entre si, e com os autores, no próprio site da Plus. Cada livro possui uma página, com links para download, espaço para comentar a obra, contatar o autor e até fazer doações. "Os livros são gratuitos, mas se alguém quiser, pode pagar o que quiser por eles", diz Melo. Nesses casos, metade do dinheiro vai para o autor, e a outra metade para a Plus, o que ajudará a manter o site no ar e a publicação gratuita. "Cada livro custa para o autor em torno de R$ 49,00 – somente as despesas com a Biblioteca Nacional."

Para os próximos meses, a Plus reserva mais surpresas. "Não podemos revelar ainda. Mas fiquem certos que vai seguir na mesma linha de inovação", diz Azevedo.
BY TERRA

Nenhum comentário: