sábado, 23 de janeiro de 2010

CRIANÇAS , RAPTO, ROUBO E COMÉRCIO




As crianças foram e são vítimas de todo processo de perversão no cotidiano mundial, e o fato a vai desde roubo de órgãos, morte para roubo de órgãos, passando pela exploração sexual, abandono, como a própria bíblia relata, passando por isto mesmo antes de cristo, e isto é atestado através de documentos e iconografia.

A criança enquanto ser não consegue se livrar dos atos criminosos e desrespeito à sua condição de ser humano, sujeito de direitos e de cidadania.

O adulto ,seja de classe alta ou média e baixa, explora a mesma, e isto na condição de ter laços parentais, ou não;

A pornografia infantil prolifera-se desde a fotografia e desenhos eprogride com a internet.

O adulto, muitas vezes exercendo seu laço perverso ou infantil manipula- a, é como se fora uma situação sem fim, mesmo com políticas e programas nacionais e internacionais de proteção.

A Unicef é uma piada, mas se mantém faceira como que atuando, mas tendo no seu interior políticas escabrosas, face ao dinheiro e cargos.

Mas o que é a Lei, como ela entra em eficácia ?A lei é algo abstrato e só entra em ação pela consciência do adulto, e isso de se dar pela educação pela educação permanente.


As Escolas e Universidades -públicas ou privadas -não discutem o fato, e elas não possuem uma política de esclarecimento e difusão do ECA-ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.

A escola quer pública ou privada , não possuem no seu interior: uma tarjeta,panfletos, cartazes afixados mostrando a que Conselho Tutear a mesma está submetida, por outro lado, os conselhos não visitam escolas e universidades exercendo seu papel de vigilante e educador.

Os transportes públicos não possuem nenhuma publicidade sobre o Eca, desde ônibus, metros , trens, setor de aviação etc...e isto é visto na não prioridade no tratamento de condução das crianças e adolescentes, desde a sua entrada no transporte a direitos de assentos.Vejo isso diariamente no metro trem e aviação,nesta última o único fato é o aviso de prioridade antes do embarque, ou seja na chamada para o embarque, e apenas isto.

A mídia em todas as suas versões e suportes não fazem o mesmo.

O ministério da Cidadania cala-se a esse respeito, como também o Judiciário e outros coligados ao Sujeito e cidadão.

A adoção é algo complicado no mundo e torna-se via de descalabro e muitas vezes de exploração.

Agora,vejamos o caso do Haiti, onde o rapto está sendo feito pelo mundo; brasileiros esquecem de nossas crianças e adotam os negros haitianos não lembrnado de nossas -crianças negras esquecidas- em depósitos- desde Febem - a A casa- em São Paulo e outras organizações que abrigam as mesmas pelo país.Mas talvez adotar o haitiano dê marketing social.

Um crime que cometemos com a consciência limpa, tendo o fato como algo normal e de caridade em adotar estrangeiras.

É preciso, entre outras coisas ressucitar a profissão de Educador de Rua, que existiu,pasme, no governo de Oreste Quércia-e São Paulo com apoio de estatais do governo estadual, por iniciativa de Alda Macro Antonio.
Paulo A C de Vasconcelos

Nenhum comentário: